Comments System

Lima e Rio de Janeiro. A força-tarefa do Inter para ter Guerrero na Copa do Brasil


Presença de Paolo ainda não é certa na Copa do Brasil I Ricardo Duarte / Inter
Presença de Paolo ainda não é certa na Copa do Brasil I Ricardo Duarte / Inter
Por Resistência Colorada — Porto Alegre
Siga no Instagram: @resistenciacolorada

A possibilidade de perder Paolo Guerrero para as fases decisivas da Copa do Brasil causa pânico no Internacional. Isso porque a seleção peruana tem amistosos marcados nos Estados Unidos no mesmo período das decisões do mata-mata nacional. E o Inter montou uma força-tarefa para tê-lo na competição.

Nos próximos dias, o diretor-executivo do Internacional, Rodrigo Caetano, irá a Lima, no Peru, para tentar persuadir os dirigentes da Federação Peruana de Futebol para não convocarem o centroavante colorado. Já o presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, irá ao Rio de Janeiro conversar com membros da CBF para conseguir apoio na causa.

Não se sabe, no entanto, se o presidente do Inter no Rio irá tentar remarcar a data da partida. A outra opção é que Medeiros, conversando in loco com os cartolas da CBF, peça ajuda política para que o camisa 9 não faça parte da delegação do Peru que vai aos Estados Unidos.

Na terra natal de Paolo Guerrero, Rodrigo Caetano mostrará aos peruanos a relevância do centroavante para o Internacional e o momento decisivo da competição. A importância do Inter na recuperação do atleta, que ficou longo tempo parado por suspensão, também será ressaltada.

A semifinal entre Inter e Cruzeiro, na Copa do Brasil, está marcada para 4 de setembro. Acontece que neste período o Peru estará em amistosos nos Estados Unidos. Dia 5, por exemplo, enfrentará o Equador. Caso o Internacional se classifique à final, a convocação também tiraria o peruano da primeira partida da decisão.


ATENÇÃO:

  • Quer ficar informado sobre o Colorado 24h por dia? Entre no grupo do Resistência Colorada e tenha as informações na palma de sua mão.

    Clique aqui e entre com seu WhatsApp.

    O grupo não é aberto para debates.

Nenhum comentário