Comments System

Faixas de protesto foram produzidas dentro do clube, diz presidente


Presidente colorado se manifestou Reprodução
Presidente colorado se manifestou
Reprodução
Por Rodrigo Rodrigues — Porto Alegre
Instagram: @rodrigorodriguesrrv

O presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, afirmou nesse domingo (10) após a vitória sobre o Fluminense, que as faixas do protesto de sábado (9) foram produzidas dentro do clube, na sede das organizadas no Gigantinho.

“Faixas contra o clube foram feitas e pintadas dentro do Gigantinho. Ou seja, o clube dá o espaço e eles usam para criticar o próprio clube. Isso vai ter que mudar. Beira-Rio é um território hostil para os adversários e não para nossos atletas. Infelizmente fomos criticados mesmo vencendo”.

Os protestos, seja nas faixas ou em cânticos, tiveram a palavra "mercenário" como principal ponto de crítica. No entanto, o presidente afirmou que tal julgamento está equivocado.

“Eu reconheço que caímos de desempenho desde a final da Copa do Brasil. Mas não falta trabalho. É inadmissível chamar o grupo de mercenários. Falta desempenho, mas não falta trabalho”, concluiu.

Durante a gestão de Marcelo Medeiros, o Internacional não aderiu a algumas recomendações do Ministério Público quanto às organizadas. Alguns privilégios teriam sido feitos, como a retirada das cadeiras no setor da Guarda Popular, por exemplo.

ATENÇÃO:

  • Quer ficar informado sobre o Colorado 24h por dia? Entre no grupo do Resistência Colorada e tenha as informações na palma de sua mão.

    Clique aqui e entre com seu WhatsApp.

    O grupo não é aberto para debates.

Nenhum comentário